Do Vaticano para Santo André: Padre assume Paróquia Santa Rita
A felicidade era nítida no rosto do Pe. Frei João Aroldo Campanha, OFM Conv., ao ser empossado Admi...
Terceira Idade
Dia 27 de agosto último faleceu Dom José Maria Pires, Bispo Emérito da Paraíba. Era o bispo mais ve...
No mundo de hoje, o que diria Jesus
Sabemos que Deus, ser espiritualíssimo, é amor. Por conseguinte, o amor é o elemento espiritual mai...
Perseverança, segredo de uma caminhada em Deus
Como é bom encontrar pessoas entusiasmadas, porque tiveram uma “trombada” com Jesus! Mal comparando...
30 novos santos brasileiros serão canonizados
Para conhecimento de todos os diocesanos, tornamos público que Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo Me...
Atendendo pedido dos bispos subsídio sobre exorcismo é apresentado pela CNBB
A Conferência Nacional dos Bispos dos Brasil lançou no último dia 3 de maio, um subsídio elaborado ...
Sínodo Diocesano de Santo André
O que é um Sínodo? A palavra “Sínodo” tem origem no grego  “synodos”  e significa: caminho feito...
Papa: oração, paciência e esperança nos momentos sombrios
Cidade do Vaticano (RV) – No momentos mais difíceis, de tristeza e de dor, também diante dos insult...
Papa: sabemos quem é Jesus, mas talvez não o tenhamos encontrado pessoalmente
Cidade do Vaticano (RV) - “Sabemos quem é Jesus, mas talvez não o tenhamos encontrado pessoalmente,...
5 coisas que deve saber sobre a Quaresma
Aqui estão cinco pontos que todo católico deve saber sobre a Quaresma: 1. Oração, mortificação e ...
Leia mais...

Terceira Idade


Dia 27 de agosto último faleceu Dom José Maria Pires, Bispo Emérito da Paraíba. Era o bispo mais velho do Brasil: 98 anos bem vividos. Sendo negro muito trabalhou pelos direitos dos pobres e negros, isso até poucos dias antes de sua morte. Faleceu no mesmo dia de Dom Hélder e de Dom Luciano (em anos distintos), três pessoas admiráveis pela profecia e pelo senso de humanidade, os três faleceram idosos.

Seu falecimento fez-me fez recordar o pedido de um diretor de asilo aqui no Grande ABC durante uma visita: “É preciso falar mais na Igreja sobre o cuidado com os idosos”. Ele me explicava que: muitos idosos vão para os asilos levados por parentes que deixam endereço falso. Quando é preciso entrar em contato com eles não encontram ninguém. São literalmente abandonados, triste realidade de um Brasil que envelhece a cada dia.

Alguns idosos são pessimistas, dizem que a velhice é triste; não tanto por cessarem as alegrias, mas por cessarem as esperanças. Outros são otimistas, afirmando que o fruto é mais saboroso quando está maduro. Verdadeiras ambas assertivas. Levam-nos a concluir sobre a necessidade de cuidar dos idosos, e também, sobre a conveniência de saber envelhecer.

Saber envelhecer é obra prima da sabedoria, uma das artes mais difíceis de aprender. Os idosos têm muito a contribuir, pois quando perdemos os idosos sábios, a sociedade acaba perdendo a noção da justa medida.

A Palavra de Deus mostra-nos Moisés que valoriza o idoso ao aceitar o conselho de seu sogro (cf. Ex 18,24). Nos idosos existe um saber que o povo precisa para viver bem. “Hoje ao contrário, considera-se a juventude como único ideal: deveríamos ser sempre jovens” (Anselm Grün). A valorização da pessoa idosa faz com que olhemos de forma positiva nosso próprio envelhecimento, dado que toda pessoa fica mais velha a cada dia.

Constatamos que os idosos que não tem espiritualidade sofrem mais. O corpo vai enfraquecendo, a saúde fica mais frágil. Assim a grande tentação para os idosos é ficar lamentando-se e girando em torno do passado. Amargos e invejosos dos jovens, às vezes querendo imitá-los. O sentido da velhice, porém, está na aceitação das forças espirituais. Em olhar para dentro de si, viver a luminosidade da fé em Deus. Na alma está a força da pessoa idosa. São Paulo escreve: “Por isso não desanimamos, pelo contrário, mesmo que nosso homem exterior seja destruído, o interior é renovado a cada dia” (1Cor 4,16).

Infelizmente nos é apresentada hoje somente a carga financeira e psicológica devido ao aumento dos idosos, mas não o sentido que a velhice traz em si. A Bíblia dá grande valor à velhice e sua sabedoria. Eles têm mais proximidade com o sagrado, percebem melhor o mistério que envolve a existência e podem nos indicar o que nos ajuda e cura.

O idoso não pode mudar o que passou, mas pode mudar sua atitude sobre o que passou. Reaprendendo cada dia o que significa começar. E não nos esqueçamos! A pessoa idosa precisa de afeto tanto quanto de sol.

 

Artigo escrito por Dom Pedro Calos Cipollini para o jornal Diário do Grande Abc



Fonte: https://diocesesa.org.br/2017/09/04/terceira-idade/


04/09/2017

Imprimir Enviar por email