Papa abre a Porta Santa; começa o Jubileu da Misericórdia
Cidade do Vaticano (RV) – “Atravessar hoje a Porta Santa nos compromete a adotar a misericórdia do ...
Carta do Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini a todos os Diocesanos
Santo An­dré, 11 de no­vem­bro de 2015 Aos Pres­bí­te­ros e Diá­co­nos, Re­li­gi­o­sos, Re­li...
Di­o­cese agra­de­cida a Dom Nel­son, aco­lhe com ale­gria Dom Pe­dro, seu novo pas­tor
A Di­o­cese de Santo An­dré aco­lheu na tarde deste do­mingo (26/07) seu quinto bispo. A posse canô­...
Men­sa­gem de Dom Pe­dro aos Di­o­ce­sa­nos
“ Em nome de Je­sus ” (Cl 3,17), ve­nho até vo­cês ama­dos ir­mãos e ir­mãs da Di­o­cese de San...
TEMOS BISPO!
Com alegria comunicamos a nomeação de Dom Pedro Carlos Cipolini como 5º Bispo da Diocese de Santo ...
História de Santa Rita de Cássia
Cardeal Orani João Tempesta Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) Rita nasceu por volt...
Mãe: a que "primeira” no amor e serviço
Dom Roberto Francisco Ferreria Paz Bispo de Campos (RJ) O Papa Francisco na Encíclica Evangelium Gau...
Conheça o projeto: Reforma Política
O projeto de iniciativa popular da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas apre...
Tempo de Penitência
Cardeal Orani João Tempesta Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) Começamos o tempo qu...
Campanha da Fraternidade - 2015
Com o tema “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45), a  Campan...

Papa abre a Porta Santa; começa o Jubileu da Misericórdia


Cidade do Vaticano (RV) – “Atravessar hoje a Porta Santa nos compromete a adotar a misericórdia do bom samaritano”: este é o espírito com o qual se deve viver o Jubileu Extraordinário, conforme disse o Papa Francisco na missa celebrada por ocasião da Festa da Imaculada Conceição (08/12), na Praça S. Pedro.

Com a cidade de Roma blindada e um forte aparato de segurança, com três mil agentes nas ruas da capital, o afluxo de peregrinos começou na madrugada nos arredores da Praça, que foi aberta às 6h30. Os controles policiais, com a passagem pelo detector de metais, tardaram o ingresso dos fiéis.  Cerca de 50 mil pessoas participaram da celebração.

Pecado e graça

Na homilia que antecedeu a abertura da Porta Santa, o Pontífice recordou o mesmo gesto realizado em Bangui (Rep. Centro-Africana) e ressaltou a primazia da graça: “A festa da Imaculada Conceição exprime a grandeza do amor divino. Deus não é apenas Aquele que perdoa o pecado, mas, em Maria, chega até a evitar a culpa original, que todo o homem traz consigo ao entrar neste mundo. É o amor de Deus que evita, antecipa e salva”.

A própria história do pecado só é compreensível à luz do amor que perdoa, explicou o Papa. “Se tudo permanecesse relegado ao pecado, seríamos os mais desesperados entre as criaturas. A promessa da vitória do amor de Cristo encerra tudo na misericórdia do Pai.”

Também este Ano Santo Extraordinário é dom de graça, prosseguiu Francisco. “Entrar por aquela Porta significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que a todos acolhe e vai pessoalmente ao encontro de cada um. É Ele que nos procura, que vem ao nosso encontro. Neste Ano, deveremos crescer na convicção da misericórdia.”

Para o Pontífice, é preciso antepor a misericórdia ao julgamento, se quisermos ser justos com Deus. “Ponhamos de lado qualquer forma de medo e temor, porque não corresponde a quem é amado; vivamos, antes, a alegria do encontro com a graça que tudo transforma”, exortou.

Concílio Vaticano II

Em sua homilia, o Papa fez um paralelo com outra porta “escancarada” 50 anos atrás pelos Padres conciliares. O Concílio, afirmou, foi primariamente um encontro; um encontro entre a Igreja e os homens do nosso tempo.

“Trata-se, pois, de um impulso missionário que, depois destas décadas, retomamos com a mesma força e o mesmo entusiasmo. O Jubileu exorta-nos a esta abertura e obriga-nos a não transcurar o espírito que surgiu do Vaticano II, o do Samaritano, como recordou o Beato Paulo VI na conclusão do Concílio. Atravessar hoje a Porta Santa compromete-nos a adotar a misericórdia do bom samaritano.”

Porta Santa

Após a comunhão, teve início o rito de abertura da Porta Santa, na entrada da Basílica de S. Pedro. O diácono convidou os fiéis para a inauguração do Jubileu Extraordinário da Misericórdia com estas palavras: “Abre-se diante de nós a Porta Santa. É o próprio Cristo que, através do mistério da Igreja, nos introduz no consolador mistério do amor de Deus".

Em procissão, os concelebrantes se posicionaram na entrada da Basílica. Também estava presente o Papa Bento XVI. Diante da Porta Santa, o Pontífice fez uma oração e recitou a seguinte fórmula: “Esta é a porta do Senhor. Abri-me as portas da justiça. Por tua grande misericórdia entrarei em tua casa, Senhor”.

O Santo Padre abriu a Porta Santa e se deteve em silêncio em sua entrada. Francisco entrou por primeiro na Basílica de S. Pedro, seguido por Bento XVI, pelos concelebrantes e por alguns representantes de religiosos e fiéis leigos – momento em que foi entoado o Hino do Ano Santo da Misericórdia. No Altar da Confissão, o Papa fez uma oração e concendeu a todos a sua bênção apostólica.




Fonte: http://br.radiovaticana.va/news/2015/12/08/papa_abre_a_porta_santa_do_jubileu_da_miseric%C3%B3rdia/1192757


08/12/2015

Imprimir Enviar por email